Tortura Clássica
INDICE:
Textos

Perfil
Tagboard
Links
Créditos

+ seguir
Sacrifícios @ segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Não é que eu esteja desanimada ou frustrada. Pelo contrário, ando muito bem no Centro de Dança Rio.
Ontem consegui realizar a proeza de fazer duas piruetas na ponta (quando todos pensaram que eu não ia conseguir) e graças a isso não vou fazer fundo no final. Pela primeira vez em anos (três pra ser exata) sinto que estou muito bem fazendo minha parte.
O grande problema não sou eu dessa vez. Nem a professora que é severa, os colegas de turma que não me poupam dos comentários maldosos ou o (muito) dinheiro gasto com mensalidades, figurino, taxa de participação e passagem. O grande problema é o tempo. Sim, o tempo, que eu julgava ser o de menos.
Cerca de 3h e meia  pra ir e voltar. Todos os dias, de segunda a sexta. E cansa. Muito. Sem querer fazer drama, isso simplesmente me deixa exausta. E o pior é que o cansaço não esta relacionado a aula, mas sim ao meu esgotamento físico proveniente das 3 conduções que eu pego. 1 ônibus + 2 trens só pra ir ao Centro de Dança Rio. E esse 'só' não é porque estou fazendo pouco caso. Esse 'só' é porque realmente cansa muito. Todos os dias em pé. Todos os dias dormindo no trem. E no ônibus. E na escola. Esgotada. E mentalmente torcendo pra não ser assaltada ou atingida por um míssil ou algo assim. Ontem cheguei em casa as 23h e é difícil porque eu tenho que me recompor pra tomar banho, arrumar as coisas e ir dormir pra estar de pé 6h da manhã no dia seguinte porque o tempo não para. Você pode pensar 'ah mas se você esta feliz isso não é nada', mas eu te digo que é sim e é difícil. Se não fosse pelo cobrador eu teria passado do ponto e dormido até o outro dia sentada no ônibus. Se não fosse pela grande misericórdia de Deus eu já teria desistido porque esse cansaço tem afetado meu desempenho na escola, não porque fico com preguiça e durmo, mas simplesmente porque não tenho energia para fazer nada. E já chego cansada nas aulas de ballet. E já entro no onibus querendo dormir. E ja chego na escola querendo ir embora. E já durmo pensando no que tenho que pagar. E essa coisa toda está me matando. Ta difícil. Mas pelo menos tô feliz. É algo, não?

Raila Guimarães